quinta-feira, março 29, 2007

Câmara defende importância dos arquivos como centros privilegiados de informação

“Os Arquivos Municipais são o produto natural da actividade municipal, da dinâmica das câmaras municipais e, desta forma, são uma realidade indispensável da gestão municipal”. As palavras são do vereador municipal de Ponta Delgada, Pedro Furtado, esta manhã, na abertura do 9º Congresso da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas – BAD, que durante três dias decorre em Ponta Delgada.
Numa intervenção de boas-vindas aos cerca de 400 técnicos nacionais presentes neste fórum, o responsável autárquico quis sublinhar a importância que assume para a Câmara Municipal de Ponta Delgada o património documental do município, a sua gestão, e o acesso que a ele deve ser feito não só pela Administração Local, mas, também, por todos os munícipes em geral.Sobre o Arquivo Municipal de Ponta Delgada, inaugurado em Novembro de 2006, Pedro Furtado defendeu a aposta de Ponta Delgada neste tipo de equipamento como centro privilegiado de informação, sublinhando que “é ao arquivo que os serviços da autarquia recorrem, assim como os munícipes, os investigadores, os estudantes e os curiosos da História local, sempre que necessitam das mais diversas informações”.O responsável municipal afirmou que a preocupação da autarquia em investir e manter um Arquivo Municipal de Ponta Delgada representa uma aposta de mais valia para a comunidade em geral, que concretiza num único equipamento os objectivos de salvaguardar fisicamente e impedir a perda da documentação acumulada ao longo de vários anos de actividade camarária; de centralizar fisicamente toda a documentação de modo a se poder realizar uma série de actividades que se prendem com a organização e classificação dos documentos; limpar o acervo, eliminando tudo o que não interessa para um arquivo e constitui apenas lixo; e de informatizar toda a documentação que foi produzida anteriormente à implementação do sistema informático da Câmara Municipal.Na abertura deste congresso, que decorre até 30 de Março, na Universidade dos Açores, o vereador municipal manifestou, também, congratulação pelos esforços envidados pelo Presidente da Comissão Organizadora e, sobretudo, do Presidente açoriano da organização, Francisco Silveira, para que esta iniciativa se realizasse fora do continente e, em especial em Ponta Delgada. Pedro Furtado considerou que a escolha dos Açores para a realização deste encontro, “dá um sinal evidente da vocação estratégica de Ponta Delgada como palco privilegiado para a organização de congressos”, revelando, mesmo, que a visita dos participantes no 9º Congresso da BAD é uma oportunidade para a avaliação, em época de turismo intermédio, do valores culturais e ambientais da Região, tendo, por isso, “uma influência decisiva na repercussão exterior das singulares características de Ponta Delgada como destino turístico”.Pedro Furtado assumiu que servir da melhor forma possível tem sido uma das maiores preocupações municipais de Ponta Delgada em termos turísticos, que tem apostado em várias infraestruturas, equipamentos e serviços que são disponibilizados aos anseios da população e a quem visita a cidade. Um desses exemplos é o Relvão onde a partir de hoje decorrerá uma feira organizada pela BAD. "

1 comentário:

Yoga - Amadora disse...

Olá!

É importante a abertura de mais bibliotecas para um País mais culto.
Na Amadora irá abrir uma Biblioteca linda! Parabéns à Cidade

SwáSthya!